O que é mito e o que funciona para evitar mosquitos e a febre amarela?

Foto_001-2018 (Mosquito) Menor

O último balanço do Ministério da Saúde Ministério da Saúde confirmou que foram registrados 353 casos confirmados de febre amarela no país. Já são 98 mortes em consequência da doença entre 1º de julho de 2017 e 6 de fevereiro de 2018. Em São Bernardo do Campo (SP) está sendo investigado o que seria o primeiro caso autóctone, ou de febre amarela urbana, desde 1942.

A vacinação está sendo realizada em várias regiões do Brasil. Mas existem medidas alternativas para prevenir a doença? “Alguns métodos que previnem o inseto infectado de picar seres humanos podem ser uma opção em conjunto com a vacina ou em situações onde ela não pode ser utilizada”, ressalta a responsável química do Grupo FW, Dagmar Zimermann Machado. Mas o que é mito e o que realmente funciona? Fique atento e preste atenção aos cuidados para preservar a sua saúde:

– Se possível use roupas com modelagens mais soltas, blusas de mangas e calças compridas. Procure por tecidos que não sejam muito finos. Dica verdadeira, simples e eficaz.

– Não esqueça o repelente. Faça uma pesquisa e procure bem porque as boas marcas realmente funcionam. Hoje existem até versões de lenços umedecidos repelentes, como o do Grupo FW, que podem ser usados em crianças maiores de seis meses e ajudam a evitar a contaminação. Testado em laboratório, mostrou ser eficaz contra o mosquito transmissor da febre amarela. O produto oferece proteção por até quatro horas, podendo ser reaplicado até três vezes ao dia.

– O própolis é considerado um remédio natural. Amplamente estudado, existe comprovação de que a substância reforça a imunidade, cura infecções respiratórias e feridas na pele. Porém, não há registros que comprovem a ação repelente do própolis.

– Ingerir doses diárias de vitamina B1 faz o corpo exalar um cheiro que repele insetos? Trabalhos científicos não comprovam essa informação. Os resultados de uma pesquisa publicados nos Anais Brasileiros de Dermatologia, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, mostrou que a parcela do grupo que experimentou essa opção considerou a proteção insuficiente.

– As velas de citronela também estão entre produtos citados que podem ajudar na prevenção contra a febre amarela. Mas, uma pesquisa divulgada pela revista científica Journal of Insect Science mostrou que as velas de citronela não são uma a opção eficiente para afastar os mosquitos.

Lembre-se que o uso de roupas mais propícias e o uso de repelentes não dispensam e nem substituem as demais medidas de combate à febre amarela, como a vacina. São apenas aliados na prevenção à doença e que podem ser adotados para ajudar a evitar o mosquito de maneira simples e prática.

Foto_011-2014 (Lencos umedecidos)

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras
Camile Magalhães – jornalismo@grupoodp.com.br – (47) 47 99994-1484

Grupo FW
Rua Dr. Pedro Zimmermann, 9900
Itoupava Central – Blumenau – SC

Faça aqui um comentário: