7 cachoeiras para visitar na Chapada dos Veadeiros

7 cachoeiras para visitar na Chapada dos Veadeiros

7 cachoeiras para visitar na Chapada dos Veadeiros é parte de uma lista de várias outras, pelo menos 20, naquele trecho do cerrado nacional. Viajar para a Chapada dos Veadeiros é conhecer de perto as várias cachoeiras que a região apresenta. Toda a região do Planalto Central onde este local místico e belo é rica de quedas d’água. No parque nacional, a entrada era gratuita (porém limitada a 600 pessoas por dia e houve uma mudança recente, veja abaixo), o restante das cachoeiras fica em propriedades privadas administradas pelos próprios donos. Ou seja, há cobrança de ingresso que varia de R$ 15 a R$ 40, sempre pago em dinheiro vivo (não se aceita cartões ou cheques).

Aproveitei o feriadão de 1º de Maio para conhecer de perto os lugares sobre onde já tinha ouvido falar maravilhas. Foram quatro dias para esta viagem até o Centro-Oeste do Brasil. Esta é uma boa época para visitar o local. Entre o Inverno e o início da Primavera a estiagem leva o risco dos incêndios para aquela área.

Fui de Santa Catarina a Brasília de avião e, de lá, com meu amigo Roberto Homem, dirigimos 170 quilômetros de estrada (muito boa por sinal) até a cidade de Alto Paraíso, onde nos hospedamos.

O percurso entre as cachoeiras fizemos com o nosso próprio carro, sem a ajuda de guias, apenas com um mapa. As estradas são tranquilas, possíveis de serem utilizadas por veículos de pequeno porte. Abaixo, sete das mais de 20 cachoeiras que eu recomendo como imperdíveis.

foto informativa

Parque Nacional Chapada dos Veadeiros

Arcanjos

Foi a cachoeira da Chapada dos Veadeiros que mais gostei. A trilha de chegada é de um grau mais complicado com muitas pedras pontiagudas, mata fechada e morro. Mas o que se vê quando se chega é uma queda d’água que se estende por um paredão de pedras que parece uma escada feita manualmente pelo ser humano. Neste local, além do banho no poço, é possível chegar pertinho da queda para se banhar e fazer muitas fotos. Na mesma fazenda fica a cachoeira Anjos. Aliás, o trocadilho Anjos e Arcanjos não é à toa. Vale conhecer pela beleza, mas também pelo misticismo do lugar. Lembrem-se, no entanto, que esta é apenas a primeira das 7 cachoeiras para visitar na Chapada dos Veadeiros que eu cito neste texto.

foto informativa

Almécegas I e Almécegas II

É sempre calor no Centro-Oeste do Brasil. E por lá é tranquilo os banhos de cachoeiras em qualquer período do ano. Situadas na Fazenda São Bento, Almécegas I e Almécegas II exigem que seja percorrida uma trilha longa que mistura passagem pelo meio do mato, estrada arenosa e descida de morro. É possível se banhar em diferentes pontos, no alto, antes da queda, ou embaixo, sentindo a força das águas. Na parte baixa há um salva-vidas pronto para qualquer eventualidade. No mirante é possível tirar fotos incríveis.

foto informativa

Cariocas

Esta cachoeira fica dentro do Parque Chapada dos Veadeiros, administrado pelo Instituto Chico Mendes. Não há cobrança de ingresso, mas o estacionamento custa R$ 15. A equipe de voluntários anota nomes, telefones de contato e origem dos 600 visitantes que entram diariamente no local. A trilha que leva ao lugar é longa, em meio à paisagem do Cerrado. Há outras cachoeiras no parque, mas esta foi a que fiquei mais tempo para lanchar e tomar banho.

foto informativa

Vale Dourado

Visitei o Vale Dourado no último dia. O acesso é bem complicado, por uma estrada de terra de cinco quilômetros até a entrada da fazenda. O lugar tem duas cachoeiras lindas, mas o que mais me chamou a atenção foram as praias de rio, com areia e tudo. Quem tem crianças e não quer encarar a trilha para chegar às quedas d’água ainda pode curtir as piscinas de água das nascentes.

foto informativa

Cristais

Nesta propriedade há uma estrutura bacana de lanchonete e pousada. Você pode simplesmente aproveitar a chegada da noite observando a paisagem nos mirantes. É à noite também que ocorrem festas temáticas de samba ou forró. Durante o dia, aproveite as cachoeiras que começam ainda pequenas próximo à recepção e se desdobram em outras até chegar naquela que tem a maior piscina.

foto informativa

Vale da Lua

Imagine-se na superfície da lua e todas aquelas crateras. Esta região ganhou este nome graças à formação rochosa do fundo da cachoeira. Se viajar para a Chapada dos Veadeiros em tempos de seca ou de menor fluxo de água, é possível ver com detalhes como a natureza foi generosa por aqui. Troncos gigantescos perdidos em meio aos buracos mostram que em temporada de chuva, tudo fica encoberto. Passeio altamente recomendável nestas dicas com as 7 cachoeiras para visitar na Chapada dos Veadeiros.

foto informativa

Parque nacional Chapada dos Veadeiros vai cobrar entrada

Localizado em Goiás, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros conta com belas paisagens naturais, com quedas d’água, fauna e flora características do cerrado. Para preservar o local, recentemente o parque anunciou que irá cobrar uma taxa de entrada que pode variar entre R$ 3 e R$ 34.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) é responsável pela mudança e informa que a medida é fundamental para a restauração e conservação do parque.  Segundo a Agência Estadual de Turismo de Goiás, o parque recebeu cerca de 70 mil visitantes só no ano passado.

Portanto, se você pretende visitar o ponto turístico, confira os valores que variam conforme a sua região. Visitantes locais do Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante, Colinas do Sul, Nova Roma, São João D’Aliança e Teresina de Goiás, pagam R$ 3. Turistas nacionais, R$ 17 e internacionais R$ 34. Já os moradores de países do Mercosul R$ 26.

Confira quem é isento de taxas:

  • Visitantes com 60 anos ou mais
  • Crianças com até 12 anos incompletos, acompanhadas de adultos
  • Estudantes e acompanhantes de estabelecimentos de ensino com visitas pré-agendadas
  • Populações extrativistas beneficiárias da unidade de conservação
  • Colaboradores ou membros de instituições colaboradoras
  • Pesquisadores autorizados pelo ICMBio
  • Servidores de órgãos públicos em serviço
  • Guias de turismo regularizados pelo Ministério do Turismo e condutores de visitantes cadastrados na unidade de conservação.

Ricardo Ruas é jornalista viajante, conhece 38 países e continua contando!

Nenhum comentário

Comente!

Top