8 cidades do planeta para viajantes solitários

8 cidades do planeta para viajantes solitários

Quer saber por que estas 8 cidades do planeta para viajantes solitários são tão comuns? Porque é por onde eles se encontram. E se há algo que nós recomendamos fortemente é: vá viajar! E mesmo que você não consiga agendar com amigos ou parentes, não desista da viagem. Dá um medinho? Dá! Mas depois que você descobre o prazer de encarar uma trip e fazer tudo o que tem que fazer sem qualquer companhia, você vai ver que encontrou a solução para uma vida mais prática e sem impedimentos.

Para ajudar na decisão deste passo tão importante e transformador, traduzimos algumas dicas do portal www.travelandleisure.com. Conheça as cidades em que viajar sozinho é comum. Você vai conhecer pessoas e lugares de maneira ainda mais simplificada. Então, vamos à lista das 8 cidades do planeta para viajantes solitários.

1. Barcelona, ​​Espanha

Barcelona é uma cidade extremamente agradável e é improvável que você se perca desde que tenha algum tipo de mapa. Na cidade, você pode fazer compras nas Las Ramblas, passear pelo calçadão da praia e passar pelo Parque Güell, projetado por Gaudí. E as opções gastronômicas são ótimas para um viajante solitário também – você pode comer ao ar livre em restaurantes à beira-mar ou optar por um balcão em um dos muitos bares de tapas incríveis da cidade.

2. Seattle, Estados Unidos

Graças à onipresença da cultura do café de Seattle, frequentar estes locais sozinhos é muito comum na cidade. Além disso, a proliferação de cafés significa que há uma parada para descanso em cada esquina entre as visitas ao Pike Place Market, Space Needle ou ao Museum of Pop Culture. O centro da cidade compacto torna fácil as andanças.

3. Munique, Alemanha

A alegre mentalidade alemã brilha nesta cidade bávara, onde os moradores locais acolhem os turistas com um sorriso, seja em uma pequena padaria familiar ou na turística torre do Olympiapark. A melhor maneira de mergulhar no estilo de vida de Munique? Pegue uma cerveja em um biergarten local ou vasculhe os corredores dos mercados de Natal. Como as canecas são pesadas, é necessário apoiá-las sobre uma mesa e os alemães ficam em volta do estande, prontos para conversar (ou dar recomendações), enquanto se aquecem com a bebida tradicional.

4. Dubrovnik, Croácia

O aumento do turismo na Croácia melhorou a facilidade das viagens e a baixa taxa de criminalidade do país contribuiu com isso. Um olhar para a cidade medieval de Dubrovnik vale a pena. As ruas de paralelepípedo guiam por lojas de artesanato e restaurantes locais, enquanto uma caminhada ao longo da parede de pedras oferece vistas espetaculares do litoral do mar Adriático.

 

5. Salzburgo, Áustria

Com o castelo de Hohensalzburg no topo da colina e o Rio Salzach correndo pela cidade, o fascínio do livro de histórias da cidade natal de Mozart é tão convidativo quanto encantador. Depois de recriar The Sound of Music visitando os Jardins Mirabell e a Abadia de Nonnberg, relaxe com um café no terraço do Cafe Tomaselli ou uma cerveja no jardim ao ar livre do maior biergarten da Áustria, o Augustiner Bräu, com 1,4 mil lugares.

6. Taipei, Taiwan

A capital de Taiwan é uma mistura ideal de história e modernidade: é uma parte dos mercados noturnos tradicionais (o lugar perfeito para fazer lanches enquanto se compra acessórios e lembranças) e templos, e a outra parte são prédios de alta tecnologia e shoppings. Taipei tem a agitação de uma grande metrópole asiática, além de importantes confortos urbanos. Sinalização de rua e transporte público mantêm letreiros em inglês – e apesar do crime ser baixo no país, o sistema de metrô de 22 anos tem caixas “Safe Waiting Zone”  marcadas nas plataformas, que são monitoradas de perto por vídeo, especificamente para proteger os passageiros do sexo feminino à noite.

7. Saba, Caribe

A ilha de cinco milhas quadradas de propriedade da Holanda está a apenas um voo de 15 minutos de St. Maarten. A ilha caribenha holandesa tem as águas mais translúcidas, onde se avistam tartarugas e cardumes de peixes entre os recifes intocados.

8. Okinawa, Japão

Para provar o Japão sem a confusão esmagadora, siga para Naha, a capital das ilhas de Okinawa. O monotrilho é super acessível – liga o aeroporto ao Centro da cidade, bem como o popular Castelo de Shuri. E perto do Centro estão a praia de Naminoue, o distrito de cerâmica de Tsuboya e o Mercado Público Makishi, onde bancas de comidas locais são perfeitas para jantares individuais. Por último, a hospitalidade japonesa misturada com a influência americana – devido à base militar dos EUA na região – proporciona familiaridade entre a estranheza da ilha asiática.

Nenhum comentário

Comente!

Top