fbpx

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Como trabalhar de qualquer lugar do mundo

De casa, do café da esquina, do trem ou até da empresa. O anywhere work é assim, e neste artigo vou contar algumas dicas de como trabalhar de qualquer lugar do mundo e de que forma essa possibilidade mudou a minha vida. Já diz o ditado popular “quando queremos, fazemos”. Aliás, como vários outros termos, o anywhere work é mais conhecido na língua inglesa do que em bom português. No entanto, é simplesmente a definição do “trabalhar de qualquer lugar”. Neste texto falaremos sobre esse formato de trabalho, que tem sido cada vez mais comum, mas ainda há quem torça o nariz.

Anywhere work é o mesmo que home office?

A resposta é não. O home office se tornou ainda mais popular por conta das exigências sanitárias durante a pandemia, mas não deve ser comparado ao anywhere work. Dia desses uma amiga me confessou que o chefe exige que o cenário das reuniões seja sempre o mesmo, ou seja, ela precisa estar na mesa de trabalho em casa e não em outro lugar. O motivo? Não consigo entender. Aliás, afirmo que trabalhar de lugares diferentes, a mim, só traz ainda mais inspirações e aprendizados que posso aplicar no meu dia a dia de trabalho.

Também não devemos confundir o anywhere work com o nomadismo digital, embora sejam parecidos. O nomadismo digital implica em não ter uma morada fixa, e viver determinado tempo em lugares diferentes do país ou do planeta, neste caso entramos na seara dos vistos e diferentes legislações. Já no anywhere work o profissional pode nem sair da sua cidade, mas trabalhar em diferentes lugares, seja em casa, em um café, em uma biblioteca ou em um parque.

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo
Foto: Pixabay

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo: a minha experiência

Há alguns anos parei de trabalhar da forma convencional, nada de bater o ponto ou contar as horas para entrar ou sair da empresa. Mesma mesa todos os dias, longos deslocamentos, horários congelados, tudo mudou. Ganhei a liberdade de trabalhar em home office, mas afinal, porque ficar somente em casa se as minhas atividades me permitem trabalhar de qualquer outro lugar? Como meu marido trabalha da mesma forma, as nossas viagens têm sido cada vez mais frequentes. E é muito comum as pessoas acharem que estamos em férias eternas, ou que estamos ricos, ou ainda que somos loucos.

O que estas pessoas não entendem é que nos organizamos de forma a trabalhar normalmente, e ainda aproveitar os destinos nas horas em que não estamos no computador. O que não quer dizer que durante as caminhadas e passeios, não atendemos telefonemas, não enviamos e-mails ou mensagens e que não estamos conectados (mesmo nas nossas horas de folga, eventualmente para urgências).

Também há quem apoie, acompanhe, e peça informações do que é preciso fazer para seguir este formato de trabalho. Por isso, a ideia aqui é mostrar como isso é possível e explicar como se organizar, para quem tem o interesse ou planeje trabalhar de qualquer lugar do mundo. Nossa agenda é basicamente caminhar e passear no período da manhã, depois almoçar e em seguida iniciar a nossa jornada de trabalho. Como trabalhamos para empresas do Brasil – Eu, Liliane, pela Oficina das Palavras –, e estamos na Europa, mais precisamente em Portugal, o fuso horário é o que nos permite fazer isso. Geralmente são três ou quatro horas de diferença. Porém, e sempre existem os “poréns”, costumamos trabalhar até tarde da noite, pois aí a lógica se inverte, e quando para nós já é hora de jantar, no Brasil é hora de grande movimentação. Por isso, nossa rotina profissional costuma seguir até altas horas.

Reuniões às 20h? Normal. Responder aos clientes às 21h30min? Tranquilo. Claro que quase nunca saímos para jantar, coisa que acontece quando conseguimos passar o fim de semana no destino que escolhemos. Mas não é algo que nos atrapalhe, pois aproveitamos como é possível. Neste momento, escrevo este texto de um apartamento estúdio em Bruxelas.

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo: minha empresa pode ser anywhere work?

Se você é dono de empresa e considera adotar este formato de trabalho de como trabalhar de qualquer lugar do mundo para sua equipe, saiba que há grandes vantagens. Uma delas é a flexibilidade na rotina, pois seus colaboradores terão qualidade de vida. Outra vantagem é a redução do stress, pois evitar o trânsito em horários de maior movimento deixa a vida bem melhor.

Aumento da produtividade também pode estar associado ao anywhere work, afinal profissionais mais felizes produzem melhor e geram melhores resultados. Há ainda a possibilidade de realizar cursos e formações na área, sem depender da localização ou do horário de trabalho. E não esqueça aquela máxima: “Arotina é uma das maiores vilãs da criatividade”.Por isso, se a sua empresa depende da criatividade do seu colaborador, tenha em mente que o anywhere work pode ser um aliado imbatível.

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo: a minha experiência
Foto: Pixabay

Leia também

Há também o fator tecnológico. Pode ser que o seu colaborador tenha um notebook potente e uma boa conexão de internet para realizar suas funções, mas isso não basta. A infraestrutura da empresa precisa estar preparada para reunir as informações e arquivos do grupo, portanto um servidor eficiente é fundamental.

Eu busquei meu espaço e hoje trabalho com empresas que abraçaram este formato e confiam no meu desempenho. Porém, sei que ainda não é comum e para muitos gestores o anywhere work gera insegurança. Se você tem dúvidas, converse com quem já tem as equipes trabalhando assim e entenda todas as características desse formato de trabalho, e o mais importante, não julgue antes de viver esta realidade de perto.

“Anywhere work” – Essa é a vida profissional que eu quero

Se você é um profissional que busca trabalhar neste formato, já deve estar no limite da forma tradicional. Então, saiba que algumas dicas são importantes para começar ou para seguir nesta realidade. Minha experiência de três anos me fez aprender algumas coisas, e são estes pontos que divido abaixo. Vamos então a 7 dicas de comotrabalhar de qualquer lugar do mundo eviver o melhor do anywhere work:

“Anywhere work” - Essa é a vida profissional que eu quero

1) Busque por oportunidades

Para trabalhar a partir de qualquer lugar, geralmente você atuará como freelancer ou trabalhará para empresas que aceitem este formato. Por isso, se a ideia é estabelecer uma relação profissional com alguma empresa, é preciso buscar perfis que atuem desta forma. Geralmente instituições ligadas a trabalhos digitais ou que se deram bem em home office têm aberto vagas para trabalho remoto. No Linkedin é possível filtrar vagas para trabalhar assim, o que facilita muito a busca por este tipo de oportunidade. Aliás, a rede social apontou um crescimento brutal na procura para este tipo de vagas no último ano, cerca de 70% das buscas por vagas na plataforma eram sobre trabalho remoto.

O tão importante networking também é vital para esta procura, deixe-se disponível para estas vagas, avise colegas, ou ex-colegas. Mantenha no radar pessoas que possam indicar você como profissional, caso saibam de vagas que possibilitem o anywhere work.

Se você atua como freelancer,deixe claro os seus resultados trabalhando a partir de qualquer lugar, para isso é importante ter um portfólio atualizado e que retrate o seu perfil. As redes sociais também podem ajudar a mostrar que mesmo estando em qualquer lugar, você é capaz de trabalhar e gerar bons resultados para quem contratar o vosso serviço.

2) Como trabalhar de qualquer lugar do mundo: programe-se

Se engana quem pensa que o profissional que trabalha a partir de qualquer lugar é um bon vivant e trabalha quando quer. É preciso seguir algumas regras importantes, uma delas é a agenda. Imagine que você está em Paris e tem uma cidade inteira para aproveitar, ao mesmo tempo você precisa estar disponível para os clientes, entregar as tarefas do dia, participar de reuniões e principalmente priorizar o seu trabalho, afinal é um dia normal de expediente.

Uma agenda bem definida é fundamental para não se perder entre a Torre Eiffel e um delicioso crepe. Por isso, estabeleça o horário para esquecer onde está, e focar no seu trabalho, se concentre e saiba que para trabalhar de qualquer lugar é preciso dar bons resultados para financiar suas viagens. Aí sim, depois do expediente bem concluído, poderá aproveitar bem as atrações locais.

3) Certifique-se das suas ferramentas

Quem trabalha no formato anywhere work tem uma grande dependência da internet. Um bom sinal de Wi-Fi é quase sagrado e ter uma conexão 4G ou 5G no celular é básico. Portanto, na hora de escolher o seu lugar de trabalho, não esqueça de conferir como é a internet por ali. Já aconteceu comigo de escolher um café silencioso e agradável, e na hora da reunião, o sinal me deixar na mão. Por isso, antes de escolher a mesa do café, certifique-se da senha e de que o sinal é satisfatório.  

Outra coisa para estar atento, ainda neste tópico, se neste dia você precisar fazer alguma transmissão ao vivo, precisar aparecer em uma reunião em vídeo, fazer algum upload pesado ou ainda compartilhar alguma tela com os colegas. Neste caso, a necessidade de um bom sinal de internet é ainda mais importante.

Energia positiva é perfeita para acompanhar quem trabalha a partir de qualquer lugar, mas há outro tipo de energia que também não pode faltar, é a elétrica. Eu nunca saio de casa sem os meus carregadores, e isso não vale somente para notebook ou celular. Eu sempre carrego comigo o carregador dos fones de ouvidos, pilhas extras para o mouse, e o carregador do power bank, sim, o carregador do carregador também é fundamental, principalmente se viajo para passar um tempo em lugares diferentes do habitual.

4) Cuidado com o tempo

Trabalhar em qualquer lugar não significa trabalhar a qualquer hora. Não adianta trabalhar exageradamente só porque seu fuso horário é adiantado e assim você produz muito mais. Não esqueça de que você pode estar trabalhando duro enquanto outros colegas estão no horário de almoço.

Por isso, estabelecer seu tempo de trabalho é tão importante quanto estar alinhado com a agenda. Pode ser que você precise participar de uma reunião na hora da fome, então não esqueça de se alimentar antes, ou então ter alguma coisinha para enganar o estômago até a sua pausa para comer. Faça bem feito, não deixe de fazer sua parte, mas também não exagere.

Saiba que a sua produção terá melhores resultados se você organizar seu tempo. Com isso, além de manter os resultados, você ainda poderá aproveitar com mais qualidade o seu tempo livre.

5) Como trabalhar de qualquer lugar do mundo: nem tudo são flores

Viajar e trabalhar ao mesmo tempo. Pode ser que a primeira impressão é que esta realidade seja um sonho sem defeitos. Mas não é assim. Primeiro você precisa saber que enfrentará dificuldades como em qualquer outro trabalho, porém serão diferentes. Se optar por viajar por conta própria enquanto trabalha, saiba que terá de investir parte do seu salário para bancar suas viagens, alimentação, hospedagens, etc. A não ser que a empresa divida estes custos ou os banquem totalmente, caso suas viagens sejam a trabalho.

Se você não quiser alterar sua agenda terá de buscar por deslocamentos fora do horário de trabalho e isso pode significar horas de sono e descanso sacrificadas. Esteja aberto a isso. Se quiser ter a tranquilidade de trabalhar do campo, da praia ou de algum cenário paradisíaco, tenha certeza de que você precisará de algum local preparado. Até porque trabalhar o dia todo sentado na areia da praia e com o sol na cabeça pode não ser produtivo e nem saudável.

A burocracia também precisa ser avaliada. O anywhere work precisa ser previamente combinado e esclarecido, tanto o profissional, como para quem o contrata. Quais são as questões contratuais em jogo? Como formalizar este acordo? Está em um país e a empresa para a qual você presta o serviço tem sede em outro? Como será feito o pagamento? Como fica a questão fiscal para as partes? Todos estes pontos devem ser avaliados e bem definidos para não gerar complicações futuras.

6) Planejamento financeiro bem estabelecido

Não é demais lembrar que se você trabalha como freelancer não é novidade que os seus ganhos podem oscilar. Caso seja contratado com um pagamento mensal fixo, seus rendimentos podem ser constantes, mas seus gastos podem não ser, principalmente se você optar por passar dias em algum destino mais caro que o normal. Por isso, ter um planejamento financeiro também é importante para seguir trabalhando de qualquer lugar de forma mais tranquila.

Estabeleça custos, tenha em mente seus rendimentos semanais e mensais. A partir disso planeje seu ritmo. Trabalhar de qualquer lugar também significa que você pode ficar dias trabalhando em home office ou nas instalações da empresa para equilibrar o orçamento.

Como trabalhar de qualquer lugar do mundo
Foto: Pixabay

7) Permita-se viver o anywhere working – aproveite o momento

Se você já está vivendo este formato de trabalho, e se realmente já se adaptou a ele, resta apenas uma coisa: aproveitar o momento. Faça valer a pena esta liberdade conquistada por você e que muita gente não tem a oportunidade de viver, seja pelo tipo de profissão, seja por ainda não ter conseguido uma vaga.

Faça valer a pena, tenha consciência de que o mundo é gigante e se há a possibilidade de aproveitá-lo enquanto trabalha, este é um presente que a vida oferece. Seja consciente, o anywhere work ainda é algo novo, portanto ainda deve amadurecer, faça sua parte para que ele seja reconhecido e respeitado. E lembre-se que nada na vida é para sempre, se um dia quiser ou precisar voltar a trabalhar de forma convencional, está tudo bem. Por isso, repito. Permita-se viver plenamente o anywhere work, aproveite o seu momento, aproveite a sua conquista.

Eu estou aproveitando cada minuto, e digo com muita convicção, o anywhere work mudou minha vida e me fez ter uma visão mais saudável da profissão. E você, trabalha ou gostaria de trabalhar no formato anywhere work? Conte pra gente nos comentários!

Texto de Liliane Machado, jornalista com especialização em Mídias Digitais. Ela é também mestre em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho (Portugal) Tem experiência em TV, rádio, assessoria de imprensa e web. Apaixonada por contar histórias, fazer amizades e não resiste a uma boa conversa seja com quem for: pessoas, animais, plantas e até extraterrestres.

Deixe seu comentário

Cadastre seu e-mail para receber notícias

A Oficina das Palavras utiliza cookies. Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Consulte nossa página de política de privacidade para saber mais.