IPM recebe certificado de multinacional japonesa pela reciclagem de resíduos eletrônicos

IPM recebe certificado de multinacional japonesa pela reciclagem de resíduos eletrônicos

Iniciativa destinou mais de meia tonelada de materiais de rede para reaproveitamento sem prejuízos ao meio ambiente

Atitudes e práticas sustentáveis são cada vez mais necessárias e comum de vermos aplicadas em empresas. O tema é prioritário pensando na responsabilidade com a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida de gerações futuras. Se torna evidente a necessidade da utilização de recursos naturais com inteligência, promovendo iniciativas que ajudem a reduzir o impacto ambiental. Com este olhar para os cuidados e conscientização com o planeta e a comunidade, a IPM Sistemas, empresa que atua no ramo de desenvolvimento de sistemas para a gestão pública desde 1996, desenvolve algumas propostas com este foco. Uma dessas iniciativas acaba de ser certificada pelo Programa Green IT, que tem como objetivo o descarte adequado de resíduos eletrônicos. O certificado é emitido pelo grupo japonês Furukawa, referência mundial em estruturamento de rede. No total, foram reciclados 549 quilos de materiais pela empresa multinacional.

De acordo com o analista técnico da IPM, Maicon Mendes, esse material foi recolhido pela Furukawa na IPM e levado ao posto de coleta mais próximo, em Curitiba (PR). “Depois de reciclado, ele é destinado a empresas terceiras certificadas para servir de matéria-prima para produção de novas peças”, comenta Maicon. A empresa japonesa utiliza também técnicas menos agressivas ao meio ambiente durante todo o processo. “Eles possuem uma máquina que separa o cobre do PVC sem fazer a queima dos metais, como muitas empresas ainda fazem, o que impede a liberação de substâncias altamente tóxicas na atmosfera”, explica o analista técnico.

Essa iniciativa evitou que 275 quilos de materiais contaminados com metais pesados fossem depositados em aterros industriais e ainda conseguiu reduzir a extração de mais de 50 mil quilos de minério de cobre. Esse tipo de material, quando descartado na natureza, é responsável por contaminar o solo e as águas, causando prejuízos ao meio ambiente e, consequentemente, à vida humana. Já o PVC, contido nos cabos eletrônicos, pode levar de 200 a até 600 anos para se decompor.

Com essa doação, a IPM reduziu o consumo de 5.248 kWh, energia suficiente para abastecer 35 residências durante um mês. A IPM Sistemas não faz o descarte inadequado de nenhum material dessa espécie. “Cabos de rede, cabos elétricos, nobreaks, fontes, monitores, mouses, teclados e todo o chamado ‘lixo eletrônico’ são guardados em nosso depósito para serem destinados a empresas que promovem a reciclagem assim que há quantidade suficiente arrecadada”, explica Maicon Mendes.

 

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:
Elaíse Cidral – litoral5@grupoodp.com.br – (47) 3346-3254 e 9 9994-1265

 

IPM Sistemas de Gestão Pública
https://www.ipm.com.br/

Nenhum comentário

Comente!

Top