Novas normas de rendimento trarão redução na conta de energia

Novas normas de rendimento trarão redução na conta de energia

Novo índice de rendimento foi lançado pelo governo para gerar maior economia de energia elétrica

 

O Brasil é um dos países que mais produz energia de fontes renováveis. Um estudo desenvolvido pela Empresa de Pesquisa Energética, divulgada em 2016, apontou que 81,7% da energia do país é proveniente de fontes renováveis, enquanto outros países desenvolvidos estão na faixa de 20%. Porém esse dado positivo vem acompanhado de outro negativo, já que o Brasil é um dos países que mais desperdiça energia. Uma pesquisa realizada pelo Conselho Americano para uma Economia Eficiente de Energia apontou que o Brasil desperdiça por ano o equivalente à metade da energia gerada pela Usina de Itaipu no mesmo período, ou seja, cerca de 100 milhões de MWh.

Dados apontam ainda que o setor industrial consome cerca de 40% da energia elétrica do país, sendo que, aproximadamente 70% desse percentual é consumido por motores elétricos que acabam sendo responsáveis por aproximadamente 30% do consumo total de energia elétrica no Brasil. Por isso, o Ministério de Minas e Energia fixou metas de desempenho para novos motores que serão produzidos, estabelecendo novas metas de rendimentos nominais mínimos para motores de indução trifásicos, que são os mais utilizados no país. Esses níveis mínimos resultam em uma economia de energia que vai trazer benefícios para o meio ambiente. Atualmente o nível de rendimento para motores no Brasil é o IR2 (índice de rendimento 2) que antecede o IR3. Com os novos motores IR3, o Brasil passa a ter níveis de rendimento semelhantes aos países europeus que utilizam o nível IE3.

Devido a essa mudança, os fabricantes nacionais têm que adequar os seus projetos e realizar fortes investimentos em seus motores, implicando diretamente na quantidade, qualidade e custo dos materiais utilizados, que resultam no desempenho do motor. De acordo com Leandro Bertolino, gerente de engenharia da Hercules Motores Elétricos, empresa de Timbó que pertence ao Grupo Mueller, essa mudança traz uma maior economia de energia elétrica e proporciona maior vida útil para o motor. “Devido a temperatura de trabalho menor e redução da corrente de trabalho, o motor dura mais. Além dos diferenciais mecânicos que só a Hercules Motores possui no mercado, como o pé removível que possibilita multimontagem, carcaça de alumínio e os motores bobinados em cobre)”, comenta Leandro.

A Hercules Motores Elétricos empresa brasileira que possui a linha industrial produzida 100% no país. Os motores com o novo índice de rendimento estarão disponíveis a partir de agosto deste ano. “Os produtos da Hercules Motores atendem totalmente as normas nacionais oferecendo um produto com alto nível de qualidade, eficiência e atendimento diferenciado. Desta forma, a expectativa da Hercules é de que possamos contribuir para redução do consumo de energia com motores de qualidade superior”, afirma o gerente de engenharia da Hercules Motores.

 

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:
Elaíse Cidral – litoral5@grupoodp.com.br – (47) 3346-3254 e 9 9994-1265

 

Hercules Motores Elétricos
www.herculesmotores.com.br

Nenhum comentário

Comente!

Top