Projetos idealizados por colaboradores dão novo sentido a materiais sem uso em indústria têxtil catarinense

Compartilhar em whatsapp
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em linkedin
Compartilhar em email

Grupo Elian reduz custos com ações focadas em reaproveitamento, sustentabilidade e consumo consciente

Ouvir com atenção quem está no dia a dia de uma função é essencial para o sucesso de qualquer negócio, afinal, são essas pessoas que saberão dizer com mais propriedade o que funciona bem e o que pode ser aprimorado. Seguindo essa premissa, desde 2014, o Grupo Elian, indústria têxtil de Jaraguá do Sul (SC) com mais de 30 anos de atuação e cerca de 750 colaboradores, coloca em prática uma iniciativa que, em 2019, foi reformulada e ganhou o nome de Grupo de Melhorias. Neste programa, os colaboradores se reúnem em equipes de até sete participantes, acompanhados de uma liderança, e apresentam projetos dentro dos pilares propostos, que podem ser de sustentabilidade, otimização de tempo, economia financeira, entre outros.

Segundo Caique Menezes dos Santos, analista de Processos e um dos responsáveis pelo Grupo de Melhorias, cada projeto passa pela aprovação dos coordenadores e análise de viabilidade calculada pela equipe de engenharia de processos. “O grupo levanta os problemas e traz possíveis soluções. São feitas simulações, projeções e cálculos para, então, as ideias serem implantadas. No fim de cada ciclo do programa, as iniciativas mais bem classificadas são premiadas”, completa.

Em 2020, o Grupo de Melhorias contou com a participação de 83 colaboradores, divididos em 13 grupos, e teve 211 projetos implantados. Entre eles, três ganharam destaque por primarem pela sustentabilidade e reaproveitamento de materiais que estavam em desuso. O projeto desenvolvido pelo grupo “Atitude Certa”, formado por colaboradores do almoxarifado, gerou uma economia financeira de 96%. No setor, haviam 77 mil botões que estavam sem uso, pois sua cor não se encaixava nas peças das coleções atuais. A equipe, então, teve a ideia de tingi-los no próprio laboratório de tinturaria da empresa e, com isso, todos esses aviamentos voltaram imediatamente a uso e também farão parte das próximas coleções. “O investimento para tingir os botões equivaleu a 4% do valor total que seria necessário para a compra de novos produtos. Além disso, essa equipe levou em conta um pilar essencial para nós: a sustentabilidade. Isso reflete diretamente no consumo consciente”, afirma Santos.

Outra iniciativa sustentável veio do setor de costura. O Grupo Elian possui facções terceirizadas que desenvolvem serviços pontuais para a empresa e, até então, os produtos eram enviados para esses fornecedores em sacolas plásticas, totalizando um uso anual de 24 mil unidades. Por meio do projeto do grupo “Ponto sem nó”, tecidos que sobraram de coleções passadas viraram bolsas retornáveis e, consequentemente, deixaram de impactar ao meio ambiente. “Ainda não conseguimos zerar o uso das sacolas plásticas nesse processo, mas, por meio dessa iniciativa dos nossos colaboradores, demos o primeiro e importante passo. Agora, nossa meta é substituir todas pelas sacolas de tecido. Além do cuidado com o meio ambiente, já registramos um bom ganho financeiro, economizando 50% do que era gasto anteriormente na compra das sacolas plásticas”, ressalta o analista.

Seguindo a linha do reaproveitamento, a equipe do setor de estamparia desenvolveu uma peneira que, junto a utilização de uma prensa, permite reaproveitar mais solvente e, com isso, é possível utilizar mais vezes o produto. “O investimento foi zero, pois o grupo aproveitou latões usados de outros setores, a peneira era da estação de tratamento de água e a mão de obra interna. Os ganhos desse projeto cobrem quase 50% da quantidade de solvente utilizada por ano”, destaca.

Para este ano, a meta é ampliar os números. “Estamos contando com a adesão de 95 colaboradores, divididos em 15 grupos, e que cada equipe entregue três projetos por mês. Neste programa todos ganham. Quando ouvimos com atenção os colaboradores, tomamos conhecimento de tudo que pode ser melhorado, afinal, são eles que estão diariamente desenvolvendo determinadas atividades. Essas mudanças não refletem apenas na empresa, mas sim, têm como objetivo principal melhorar o processo de trabalho de todos. O Grupo de Melhorias é um dos muitos projetos do Grupo Elian que reforçam o compromisso em evoluir e fazer o nosso melhor de coração”, finaliza a diretora do Grupo Elian, Andreia Caviguioli Voltolini.

Informações para a imprensa – Oficina das Palavras:

Letícia Oberger – jornalismo4@grupoodp.com.br – + 55 (47) 99994-1484

Grupo Elian

Rua Manoel Francisco da Costa, 215 – Bairro Vieira. Jaraguá do Sul (SC)
Colorittá
Marialícia
Elian
Maelle

Deixe seu comentário

Cadastre seu e-mail para receber notícias

A Oficina das Palavras utiliza cookies. Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Consulte nossa página de política de privacidade para saber mais.