fbpx

Técnica All-on-4 tem método menos invasivo e resultados mais rápidos em implantes dentários

Compartilhar em whatsapp
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em linkedin
Compartilhar em email
Técnica All-on-4 tem método menos invasivo e resultados mais rápidos em implantes dentários

Técnica All-on-4 tem método menos invasivo e resultados mais rápidos em implantes dentários. Cirurgiã-dentista explica como funciona o procedimento e quais são os benefícios para o paciente

O sorriso enfeita o rosto e proporciona momentos únicos com quem amamos. Mas, o que é natural para algumas pessoas pode se tornar motivo de preocupação e até de vergonha para outras. Dados divulgados em 2020 na Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontaram que 34 milhões de brasileiros acima de 18 anos perderam 13 ou mais dentes e 14 milhões não possuem nenhum dente, após perdas durante a vida.

Para devolver a confiança e a autoestima desse público, já foram desenvolvidas técnicas de implantes dentários de sucesso, a exemplo da All-on-4 (tudo em quatro), que está tendo uma alta procura no Brasil. Com essa opção de reparação, ao invés de utilizar de seis a oito implantes como no método tradicional, o profissional aplicará apenas quatro implantes posicionados de forma estratégica.

Segundo Juliane de Camargo Zatiti, cirurgiã-dentista, especialista em implantodontia e sócia da Catarinense Implantes, os pacientes que perderam completamente os dentes sofrem com o uso de próteses móveis que machucam, incomodam e não dão a segurança ao sorrir, falar e se alimentar, além de uma perda óssea severa. “Algo muito importante nessa técnica é que ela evita a indicação de enxertos ósseos, sendo uma cirurgia menos invasiva e traumática, e também mais rápida. Por exemplo, após o procedimento, os dentes são instalados em até uma semana quando se alcança o travamento para uma carga imediata. Já nos métodos tradicionais, o paciente precisa aguardar cerca de quatro meses para a osseointegração. E quando há enxerto ósseo envolvido, o tratamento pode levar ainda mais tempo, entre seis meses e um ano”, explica Juliane.

A cirurgia na técnica All-on-4 é feita na própria clínica, com anestesia local ou sedação completa, caso o paciente prefira. Após o procedimento, é necessário fazer retornos periódicos a cada seis meses para realizar as manutenções necessárias. A especialista ainda afirma que apesar de todos dos benefícios da técnica, o paciente precisa primeiro passar por uma avaliação criteriosa, somada a exames clínicos e radiografias. “Existem casos em que a quantidade óssea não é suficiente para a aplicação da All-on-4 e não é possível fugir de um enxerto, ou seja, das técnicas tradicionais. Portanto, o ideal é sempre consultar a opinião de profissionais realmente qualificados para dar as orientações corretas ao paciente”, finaliza.

Técnica All-on-4 tem método menos invasivo e resultados mais rápidos em implantes dentários. Sobre a Catarinense Implantes

Há mais de 10 anos no mercado, a Catarinense Implantes é uma rede de clínicas odontológicas especializadas em implantes dentários, mas que oferece um amplo portfólio odontológico: próteses móveis e fixas, endodontia, tratamentos estéticos (lentes de contato, facetas, clareamento, restaurações), ortodontia, cirurgias em geral, periodontia e harmonização orofacial. Atualmente, são três unidades em Joinville e uma Jaraguá do Sul, ambas com estrutura premium e tecnologia de ponta.

Técnica All-on-4 tem método menos invasivo e resultados mais rápidos em implantes dentários

  • Catarinense Implantes
  • Joinville Clássica – Rua Engenheiro Niemeyer, 15, 1º Piso
  • Joinville Centro – Rua Nove de Março, 398, 1º Piso
  • Joinville Iririú – Rua Iririú, 1647, térreo
  • Jaraguá do Sul – Rua José Albus, 50, Centro

Conteúdo enviado por Oficina das Palavras – Inteligência em Comunicação e Conteúdo (ODP Comunicação LTDA Me, CNPJ 16.757.842/0001-22). Se deseja não receber mais mensagens como esta, clique aqui e informe “retirar da lista de contatos”.

Deixe seu comentário

Cadastre seu e-mail para receber notícias

A Oficina das Palavras utiliza cookies. Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Consulte nossa página de política de privacidade para saber mais.