Investimento inteligente: marcas locais e a parceria com microinfluenciadores digitais

Investimento inteligente: marcas locais e a parceria com microinfluenciadores digitais

por Liliane Machado

Atualmente 71% da população brasileira segue algum influenciador ou microinlfuenciador digital. É o que revela um estudo feito pelo Instituto de pesquisas de mercado Qualibest. A influência digital de pessoas seguidas é ainda maior quando falamos da jornada da compra. O mesmo estudo revela que 55% dos brasileiros pesquisa a opinião dos influenciadores digitais antes de finalizar uma compra. 

No entanto, investir nesse tipo de comunicação online ainda não é visto como merece por muitos empresários. Talvez por desconhecer as vantagens, por não entender o trabalho, ou até mesmo por preconceito.

Houve um tempo em que montar uma boa campanha de publicidade e marketing era algo distante e caro para marcas locais e pequenos negócios. Isso ficou no passado. E um dos principais motivos é o trabalho dos microinfluenciadores digitais. 

Quem tem um comércio de bairro ou um restaurante familiar e já experimentou essa nova forma de comunicação entendeu como este é um investimento inteligente. Os microinfuenciadores digitais são um canal confiável, têm impacto real e imediato no comportamento do consumidor. Não são celebridades, famosos, nem especialistas renomados por isso são mais acessíveis para pequenos empresários. São indivíduos reais, com CPF, problemas e boletos a pagar. 

Quem são os micro e nanoinfluenciadores digitais?

Os microinfuenciadores digitais são gente como a gente. Tem autoridade e influência em uma pequena mas fiel audiência. Eles pesquisam e são verdadeiros conhecedores de determinado produto ou serviço. Eles atestam a qualidade e agem como defensores das marcas. Além disso, são percebidos pelos seguidores como uma fonte idônea quando se trata de recomendações para o que comprar. 

Muitos deles estão galgando espaço e costumam fechar parcerias em troca de permutas ou investimentos financeiros possíveis para quem não fatura milhões por mês. Isso torna o trabalho com com os micro e nanoinfluenciadores uma alternativa potente para pequenos e médios empresários. 

Influenciadores podem ser nano, micro, intermediário, macro ou mega 

Há um consenso de que os nanoinfluenciadores tem até 10 mil seguidores e os microinflencadores tem de 10 a 100 mil seguidores. E um ponto interessante a ser destacado é o engajamento, ou seja, o quanto cada conteúdo gera de interação com o público. Há métricas que apontam que quanto menos seguidores mais engajado e interativo o público. 

A norte americana HelloSociety, empresa de tecnologia e marketing de mídia social, afirma que as campanhas que usam microinfluenciadores têm uma taxa de engajamento 60% maior e levam os seguidores 6,7 vezes mais em relação ao comportamento de compra do que os grandes influenciadores, criando assim estratégias anunciantes muito mais rentáveis.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Marcas locais com resultados originais 

As marcas ou comércios locais que tem apostado nessa tendência de publicidade e marketing tem colhido ótimos frutos. A empresa oferece algo em troca do conteúdo criado pelo influenciador, que pode ser dinheiro ou não. A prática de trocar publicidade ou visibilidade por produtos ou serviços não é nova e se chama permuta.

O investimento com nano e microinfluenciadores não é alto e pode gerar mais do que um acordo comercial. Em muitos casos, a confiança entre influenciador e marca gera uma relação forte e duradoura. A confiança de ambos acaba em parcerias longas e com vantagens para todos, inclusive para o seguidor que acaba recebendo conteúdo verdadeiro e muitas vezes fica sabendo de novidades exclusivas pelos canais que segue. 

Além disso, as parcerias podem evoluir. Começam com permuta e amadurecem para pagamentos diretos na conta bancária, se as marcas entenderem que este investimento está dando resultados. E também, dependendo dos objetivos dos influenciadores, quem é nano pode se tornar micro, e que é micro pode passar a ser intermediário e assim vai. 

Afinal com parcerias saudáveis e honestas todos saem ganhando, sejam as marcas locais que precisam de divulgação, sejam os inlfuenciadores que precisam de parceiros e investidores, e também os seguidores, que buscam por avaliações reais e opiniões relevantes sobre produtos e serviços. 

Nenhum comentário

Comente!

Top